Totem da Língua Portuguesa

O meu Totem, uma sintetização possível entre o ancestral e o contemporâneo.
Totem é representado ancestralmente em formas escultóricas como protecção de quem o adora.
É na força da identificação gerada no interior do adorador para com o Totem que nasce o poder e protecção.
Trabalhei nesta escultura a materialização da riqueza de uma língua, a Língua Portuguesa.

Onde me inspiro
Deparo-me com as dificuldades criadas com o ultimo acordo ortográfico. A tentativa de criar um molde que mais parece um espartilho, a quer prende na forma e na sua escrita. Cortar as asas do tempo que confere à língua um crescimento livre e saudável.
Padrão da Língua Portuguesa representa para mim a vontade de sempre recomeçar, de me redescobrir constantemente também na forma como uso a língua que falo.
Sendo cada um de nós que dá vida a uma língua de expressão e ao canta-la com a sua voz, ou ao escreve-la. Porque é o sentimento que se coloca em cada palavra e o seu sentido, a sua forma de afectos, a sua musicalidade que transmitem valores  e que todos os dias tem sabores diferentes.
A Língua, recusando acordos e formatações que lhe cortam a vontade de voar e de crescer.
Quer cada vez juntar-se de forma diferente e sempre nova.
Redescobrindo-se constantemente como Ser Vivo Imaterial que é.

Características Técnicas da obra:
– Pasta refratária, engobes, ferro
– Dimensões: 40/160
– Peso: aproximadamente 10Kg

Deixe um comentário

O seu email não vai ser publicado.